Teichmann, do Pinheiros, líder de rebotes no NBB

LIE 01

Com eficiência técnica e postura exemplar, pivô conquistou o respeito do jovem time pinheirense e se tornou o principal atleta nos rebotes do NBB

São Paulo (SP) – Os desafios da temporada 2020/21 para o Pinheiros eram evidentes. Uma equipe recém-chegada da LDB disputando a principal competição do basquete nacional, o NBB. Alguns mais experientes, entre eles o pivô Teichmann, somaram-se à juventude dos atletas formados na casa, sob comando do técnico David Pelosini, também estreante no NBB.

Apesar das dificuldades inevitáveis, a mescla começou a dar resultados, positivos e além do esperado. Guilherme Frantz Teichmann, catarinense, com 2m03 e 37 anos, praticamente o dobro da idade da maioria dos jovens, tornou-se um líder natural em quadra, além de liderar as estatísticas dos rebotes do NBB 2020/21 com a média de 9,2 por jogo.

Teichmann está bem à frente de seus rivais. O mais próximo é Georginho (São Paulo) com 8,1, seguido por Mathias (Fortaleza) com 7,9 e Olivinha (Flamengo) com 7,8. Os números do pivô no NBB não ficam restritos aos rebotes. O pinheirense é o quinto em bolas recuperadas, décimo na lista de tocos e o mais eficiente nas assistências entre os pivôs.

“Sempre fui muito ativo na defesa. O rebote é a conclusão de uma jogada defensiva bem-sucedida. A marcação do Pinheiros é muito forte, o que me ajuda bastante nos rebotes. Estou passando muito tempo na quadra e, com isso, as qualidades ficam mais aparentes”, justifica Teichmann.

As necessidades do Pinheiros e a estratégia de Pelosini, têm proporcionado ao pivô, atuar com intensidade na defesa e no ataque. “Eu tenho responsabilidades com o time nos dois lados da quadra. Além dos rebotes, oferecer a bola para um companheiro fazer a cesta me deixa muito feliz. O estilo de jogo do Pinheiros permite que eu exerça ambas as funções”, declara o solidário Teichmann.

Após vitórias expressivas sobre Zopone Bauru e Sesi Franca, em casa, o Pinheiros se prepara para atuar no Ginásio Wlamir Marques. “Os jogos contra Bauru e Franca mostraram que elevamos nosso padrão de jogo, competimos em alto nível e aumentou a confiança. Quanto aos próximos jogos, defendi o Corinthians por dois anos e treinei muito no Wlamir Marques. Vai ajudar bastante”, afirma Teichmann que também já atuou no NBB por Minas Tênis, Rio Claro, Limeira, Franca e Flamengo.

Incentivo do treinador – Exímio conhecedor do time bicampeão da LDB em 2019, o técnico Pelosini deixou claro, desde a formação da equipe para o NBB, que contaria com as lideranças de Teichmann e de Humberto. “No Pinheiros Teichmann é protagonista, por isso está atingindo números elevados nas estatísticas. Rebote significa posse de bola. É um fundamento importantíssimo para um time que quer contra-atacar rápido, como o nosso”, destaca o técnico pinheirense.

David Pelosini enaltece ainda, outras virtudes de Teichmann. “Na posição em que joga, ele é o melhor passador do NBB, o que é raro para um pivô. É outro capitão, além do Humberto. Possui liderança pelo exemplo e sabe pôr pressão na dose certa nos mais jovens, sem exageros. Teichmann adquiriu o respeito porque todos no time o admiram”, define o treinador.


LIE 01