Seis motivos para se praticar Badminton

LIE 01

Saiba mais sobre a modalidade Badminton que permite trabalhar a parte física,
estratégica, motora, além de ser divertida e acessível
 

O Badminton é um esporte relativamente recente e ainda pouco explorado no Brasil. Os primeiros indícios da prática têm registro na Índia, chamando-se inicialmente de poona. Foi na Europa, porém, que ganhou força e conquistou espaço. Reza a lenda que oficiais ingleses que estavam a serviço na Índia tiveram acesso ao jogo, gostaram e levaram para o continente europeu. Quanto ao nome, o poona passou a se chamar badminton na década de 1870, quando uma nova versão foi disputada na propriedade de Badminton, que pertencia ao Duque de Beautfort’s, em Gloucestershire na Inglaterra.

Na mesma cidade, em 1934, foi fundada a Federação Internacional de Badminton (IBF), inicialmente contando com nove membros. Nos anos seguintes conquistou ainda mais espaço, com mais países filiados. A estreia olímpica foi nos Jogos de Barcelona, em 1992. No Brasil, a confederação foi criada em 1993 e o primeiro grande resultado do país foi nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007, com o bronze conquistado pela dupla Guilherme Kumasaka e Guilherme Pardo.

E para quem ainda não se convenceu de que o Badminton é um esporte que merece ser conhecido e praticado, seguemos motivos:

  1. Divertido: Além de ser um jogo de agilidade, dinâmico e ter como objeto principal a peteca, também explora o lado lúdico, tornando-se ainda mais divertido de se praticar. É, inclusive, uma opção de atividade recreativa.
  2. Acessível: Apesar de exigir esforço físico e técnica, necessários principalmente para a prática em alto rendimento, é um esporte que permite que, com apenas alguns minutos de treino já se consiga fazer o mínimo necessário para jogar. É perfeitamente adaptável a qualquer idade ou tipo físico, podendo ser praticado inclusive por crianças e idosos. Outro exemplo de sua acessibilidade, é a modalidade constar nos Jogos Paraolímpicos.
  3. Diferente: Para quem gosta de esportes de raquete, ou vôlei, a modalidade pode reunir característica similares a ambos, mas ao mesmo tempo é peculiar, trazendo uma nova proposta de jogo diferenciada.
  4. Benefícios: Apesar de ser jogado com uma raquete e uma peteca leves, o que não exige força excessiva. A condição física é aprimorada, pois o jogador movimenta todo o corpo, com intensa queima de calorias, o que traz benefícios estéticos e para o organismo em geral.
  5. Habilidades: Agilidade, foco e estratégia também estão presentes em uma partida de Badminton. O fato de ser um jogo rápido, exige que o jogador esteja atento a todos os movimentos do adversário para rápida tomada de decisões, o que desenvolve o reflexo e a opção por novas estratégias a cada jogada.
  6. Uma Forma de Interação: O Badminton pode ser jogado individualmente ou em duplas e, apesar dos rivais estarem em lados opostos da rede, é uma modalidade que permite interação e oportunidades para novas amizades, principalmente quando praticada de forma recreativa. Vale ressaltar que, apesar de oficialmente o esporte exigir uma quadra com uma rede, é possível adaptar o jogo para uma partida informal entre amigos, usando-se apenas a raquete e a peteca, no espaço que estiver disponível.

Badminton Pinheirense

No Pinheiros o Badminton passou a fazer parte do programa esportivo a partir de 2002 e atualmente conta com cerca de 60 praticantes. Com atividades realizadas no quarto andar do Centro Esportivo, a modalidade conta tanto com horários disponíveis para aulas e treinos do alto rendimento, quanto para a prática livre. Aos finais de semana, há inclusive, um grupo que pratica o badminton assiduamente. Para associados que não possuem o material necessário, o Clube empresta petecas e raquetes.

Técnico pinheirense e entusiasta da modalidade, Pedro Pahor garante que o Badminton é o melhor e mais divertido dos esportes. E aproveita para convidar os associados para visitar a sessão e comprovar as emoções da modalidade. Os atletas que representam o Clube se destacam nos cenários nacional e mundial: Mateus Cutti, Francisco Brandão e Enzo Sugiura na categoria adulto; Sofia Alonso, Eduardo Pierini, Bruno Alonso, Luca Galhanone, Felipe Mishima Soligo e Gabriela Lepera na júnior, e Renato Narkevitz, Fábio Moreira e Ricardo Lobo, na sênior.

“Nos últimos anos, nossos jogadores foram campeões sul-americanos no adulto e no sub-19, além de terem também sido campeões do continente nas mesmas categorias pela seleção brasileira. Também fomos bronze em dois Campeonatos Pan-Americanos Júnior e Adulto, com os nossos atletas na equipe do País. Em 2019 conquistamos medalhas no Brazil International Series e no Brazil Futures, os dois únicos torneios do circuito mundial disputados no País, reunindo atletas das Américas, Europa, África e Oceania”, conta Pedro Pahor.

“No Brasil, também temos resultados importantes com vários de nossos atletas entre os quatro primeiros do ranking, tanto no Adulto quanto nas categorias por idade. Em torneios estaduais, conquistamos regularmente sete ou oito medalhas por etapa, o que, considerando-se o tamanho reduzido da nossa equipe, torna-se relevante. Temos ainda nossa equipe sênior, com atletas acima de 35 e que frequentam o pódio assiduamente nas competições estaduais”, registra o treinador pinheirense.

Curiosidades

– Velocidade: você sabia que o badminton é o esporte de raquetes mais rápido do planeta? Um saque pode ultrapassar a velocidade de 300 km/h.

– Peteca: birde é o nome dado a peteca e ela pode ser feita tanto de material sintético, quanto natural. Possui 16 penas fixas e pesa entre 4,74 e 5,50 gramas.

Quem se interessar pela prática do badminton no Pinheiros, as atividades acontecem no quarto andar do Centro Esportivo, às terças, quintas e sextas-feiras, das 18h às 22h e às quartas e sextas-feiras, das 9h às 12h.

Confira mais informações sobre a modalidade: Aqui

Para quem ficou curioso, confira no vídeo mais alguns detalhes sobre o Badminton:

 


LIE 01