Pinheiros tem seis judocas na seleção olímpica

LIE 01

O Clube Pinheiros é o que mais forneceu atletas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, com seis judocas entre os 13 representantes brasileiros

A tradição está mantida. O Esporte Clube Pinheiros, considerado como “Clube Mais Olímpico do País”, é o que mais cedeu atletas à seleção brasileira de judô, convocada nesta quarta-feira (16/6), pela CBJ –

Confederação Brasileira de Judô. São seis pinheirenses entre os 13 judocas que representarão o Brasil nos Jogos de Tóquio a partir de 23 de julho.

Estarão nos tatames japoneses pelo Pinheiros e pela seleção brasileira, Gabriela Chibana (48 kg), Larissa Pimenta (52 kg), Maria Suelen Altheman (+78 kg), Eric Takabatake (60 kg), Eduardo Yudi (81 kg) e Rafael Silva, o Baby, (+100 kg). Baby parte para sua terceira Olimpíada consecutiva, em busca da terceira medalha após os bronzes de Londres (2012) e dos Jogos do Rio (2016). Suelen também irá para a terceira experiência olímpica.

Para o técnico do Pinheiros, Leandro Guilheiro, medalha de bronze nos Jogos de 2004 e 2008, a convocação ficou dentro do esperado. “Desde o início do ano tínhamos essa expectativa, mas fomos cautelosos com Baby, que estava travando duelo acirrado com David Moura (Reação – RJ) e mantínhamos esperanças na Ketelyn Nascimento. No fim, era isso que esperávamos, seis ou sete atletas na lista”.

Guilheiro chegou ao ECP para treinar a equipe adulta no início de 2021, junto com outro medalhista olímpico, Tiago Camilo, bronze em Sydney (2000) e prata em Pequim (2008). “É cultura do Pinheiros ter os melhores judocas do País. Quando entramos, eu e Tiago fizemos um levantamento detalhado das principais dificuldades técnicas dos atletas, observando e conversando com cada um”, revelou Guilheiro.

Solidariedade e acolhimento

O medalhista olímpico enaltece a cooperação dos demais judocas para o aprimoramento da equipe olímpica. “Para correção dos movimentos e estímulo dos atletas, precisávamos criar um ambiente que simulasse o estresse e a pressão de uma competição. Os ‘não-olímpicos’ foram fundamentais para que esses processos fossem bem-sucedidos. Sem o envolvimento deles ficaria difícil”.    

Guilheiro ainda cita o trabalho em sincronia com a equipe multidisciplinar em favor dos judocas. “Conciliamos os treinos técnicos com a preparação física e com os aspectos médicos e psicológicos para que os atletas se sentissem acolhidos e seguros. Nos últimos meses, eles tiveram de lidar com o desgaste de longas viagens ao leste europeu, além da tensão natural provocada pela pandemia”, expressou-se o técnico do Pinheiros, ciente das dificuldades a serem superadas por um atleta olímpico.

 

Judocas convocados para os Jogos de Tóquio    

Seleção feminina

48kg – Gabriela Chibana (EC Pinheiros)

52kg – Larissa Pimenta (EC Pinheiros)

57kg – sem atleta (Ketelyn Nascimento, EC Pinheiros – equipe de apoio) 63kg – Ketleyn Quadros (Sogipa)

70kg – Maria Portela (Sogipa)

78kg – Mayra Aguiar (Sogipa)

+78kg – Maria Suelen Altheman (EC Pinheiros)

 

Seleção masculina

60kg – Eric Takabatake (EC Pinheiros)

66kg – Daniel Cargnin (Sogipa)

73kg – Eduardo Katsuhiro Barbosa (Paineiras do Morumby)

81kg – Eduardo Yudy Santos (EC Pinheiros)

90kg – Rafael Macedo (Sogipa)

100kg – Rafael Buzacarini (Paineiras do Morumby)

+100kg – Rafael Silva “Baby” (EC Pinheiros)


LIE 01