fbpx

Pinheiros é absoluto no Brasil Open de Polo Aquático

LIE 01

O Pinheiros dominou o Brasil Open de Polo Aquático em Bauru com suas equipes masculina e feminina. A competição realizada de 18 a 22 de novembro na Arena ABDA – Associação Bauruense de Desportos Aquáticos, consagrou as pinheirenses como bicampeãs do torneio, enquanto os homens também conquistaram o título disputado por nove dos principais times do País.

Na final masculina, o Pinheiros venceu o maior rival da atualidade, Sesi-SP, por 9 a 6 após despachar o Flamengo na semifinal por 11 a 9. As meninas conquistaram o bicampeonato sobre o time da casa, a ABDA, com um arrasador 15 a 4 na decisão. Foi o primeiro torneio de polo aquático da temporada, interrompida pela quarentena que afastou os pinheirenses das piscinas por quase seis meses, diante dos protocolos rígidos e bem-sucedidos adotados pelo clube.

Treinador e coordenador da modalidade no Pinheiros, Roberto Chiappini destacou a superioridade, principalmente do feminino. “Foi muito superior aos adversários em todos os aspectos: físico, tático e técnico.  Antes da competição ninguém sabia o que poderia acontecer. Passamos mais de cinco meses sem contato com a água. No esporte terrestre você ainda consegue treinar no ambiente em que compete. No aquático não é possível”, observou o técnico pinheirense.

Antes do Brasil Open, o emocional dos atletas era uma incógnita para a comissão técnica. “O nível de euforia era muito grande pelo retorno às competições, mas fomos para Bauru sem maiores expectativas. Treinamos apenas seis semanas enquanto os adversários não pararam por tanto tempo. Na final, o Sesi era o favorito. Nosso time só adquiriu ritmo de jogo durante o torneio. Para o masculino, posso assegurar que esse é o título da superação”, enalteceu Chiappini.

Na primeira fase do campeonato masculino, o Pinheiros perdeu para o Sesi-SP, que defendia o título do Brasil Open conquistado em 2019, no Rio de Janeiro. Sob comando de Chiappini, o Pinheiros disputou sete medalhas com o Sesi-SP nos últimos três anos, com cinco vitórias sendo, dois títulos em Ligas PAB (Polo Aquático Brasil), um ouro e um bronze no Brasil Open e um Campeonato Paulista.

O brilho dos atletas – O goleiro pinheirense Egon foi o menos vazado da competição e, assim como Rafael Vergara, Grummy e Guilherme Veiga, entrou na seleção do Brasil Open. No time feminino, o Pinheiros contou com o talento de Thatiana, considerada a melhor goleira do Brasil.

Mesmo jogando apenas nos momentos mais decisivos de cada partida, devido a uma lesão no ombro, a atacante Izabella, que joga na Itália foi eleita a MVP do torneio. Foi também a vice-artilheira do Brasil Open com 23 gols, um a menos do que Samantha, do Flamengo.

Fotos: Caio Souza / On Board Sports


LIE 01