Saltos Ornamentais

LIE 01

Os saltos ornamentais são executados a partir de pranchas em direção à água, de modo que movimentos controlados e esteticamente satisfatórios sejam executados durante a fase aérea.

No Esporte Clube Pinheiros
No clube a modalidade começou a ser praticada em 1930 em trampolins instalados no Rio Pinheiros, mas tomou maior impulso com a inauguração da piscina externa em 1933. Com foco nos associados e no desenvolvimento do atleta, pode ser praticado a partir de 8 anos de idade, visando formar atletas de elite a longo prazo. Até 2008, a equipe foi campeã dos eventos nacionais mais importantes: 13 vezes no Troféu Brasil e 6 vezes na Taça Brasil. Após 2009, a equipe sempre manteve no pódio nesses eventos.

Como destaque em eventos internacionais temos Cassius Duran, medalhista de bronze na prova de plataforma nos Jogos Pan Americanos de San Domingos em 2003 e Ubirajara Barbosa, medalhista de prata na prova sincronizada de plataforma no Campeonato Mundial Júnior em 2002 na Alemanha.

Nas Olimpíadas
As primeiras participações em olimpíadas vieram com Gunnar Kennitz em 1948 e Arie Richard Hanitzsh em 1952. Na década de 1930, Edith Del Junco sagrou-se campeã brasileira de saltos de trampolim e José de Barros, vice-campeão brasileiro. Seguiram-se outros grandes nomes como Eleonora Schmitt, Oswaldo Lopes Fiore, Maria Carlota S. Rodrigues, Tizu Sato e Maria Silvia Pereira Martins, que com Arie Hanitsch completam o quadro de atletas beneméritos.

E completando as participações no Jogos Olímpicos: Ana Carolina Itzaina (1996 – Atlanta – seleção uruguaia), Cassius Duran (2004 – Atenas e 2008 – Pequim), Roberto Gonçalves (2004 – Atenas – técnico) e Jackson Rondinelli (2016 – Rio de Janeiro).

LIE 01