Em ano olímpico, Pinheiros inaugura pista de skate

No ano em que a modalidade estreia nos Jogos Olímpicos, associados ganham pista de skate ainda mais técnica e segura

São Paulo (SP) – O que começou a ser praticado como brincadeira de rua, ganha neste ano de 2021 o status de esporte olímpico, com a inclusão nos Jogos de Tóquio. No embalo de manobras radicais como saltos, flips e giros no ar, o Pinheiros inaugura sua nova pista de skate, ampliada e com desenho e traçado tecnicamente reformulados.

As duas antigas alas foram unificadas e o espaço passou a ter mais de 700 m². Construído em concreto armado, com superfície de granilite (grânulos de pedras naturais), o espaço conta com Bowl (“piscina” para manobras), e área de Street, com obstáculos, corrimãos e rampas. Ainda foi construída uma “mini ramp”, ideal para quem está iniciando na modalidade ou pretende aprimorar-se.

Presidente Ivan Castaldi Filho e Ricardo Luiz Sacardo, Diretor de Relações Sociais.

Na cerimônia de inauguração nesta quinta-feira (27/5), com rigor nos protocolos de segurança, o presidente do Esporte Clube Pinheiros, Ivan Castaldi Filho, abriu oficialmente a nova pista. “Aproveitamos a reforma para revitalizarmos todo o em torno do espaço do skate como, o lago e o parquinho. Demos uma abrangência maior à obra. As melhorias têm sido constantes, por exemplo, o gramado sintético do campo de futebol com certificado da FIFA. Esse é o Pinheiros”, enalteceu Castaldi.

“Infelizmente a pandemia não permite a utilização plena dos espaços, mas por outro lado, a redução na frequência do associado permitiu várias melhorias. O Pinheiros não para. Hoje o clube tem o aspecto de um resort, fruto do trabalho sincronizado entre funcionários e diretoria. O maior clube poliesportivo da América Latina evolui agora para ser competitivo também no skate”, afirmou o presidente do Pinheiros, que ainda homenageou as famílias Bertolucci, Reis e Castaldi, precursoras do skate no clube na década de 1990.

Murilo Peres

Visita ilustre – Recém-chegado da Califórnia (EUA) onde estava competindo, o skatista profissional Murilo Peres, 25 anos, prestigiou a inauguração no Pinheiros. “Comecei a praticar porque havia uma pista no clube que eu frequentava quando criança, o Paineiras. Sei o que significa um espaço deste para um clube. Abrirá as portas para muitos associados, sem a preocupação dos pais por estarem andando de skate nas ruas”.

Campeão brasileiro invicto em 2019 e integrante da seleção brasileira há cinco anos, Murilo avaliou a pista do Pinheiros. “É uma pista de nível relativamente fácil, ideal para se trabalhar a base, mas oferecerá aprendizado a todos os tipos de skatistas. É justamente o que está faltando no País, investir na formação”. Devido a uma lesão, Murilo teve a campanha para os Jogos de Tóquio prejudicada, mas se mantém como reserva da equipe olímpica.

A diretora adjunta de Escolinha e Formação de Skate, Ana Paula Giorgi expressou entusiasmo contagiante com a inauguração da pista. “O skate está entre as modalidades que mais crescem no Brasil. A imagem do skatista está se firmando cada vez mais como atleta. Hoje, já existe nas crianças a ambição de se tornarem skatistas profissionais”, destacou a mãe de Guga (9) e Carolina (5), assíduos praticantes do skate no Pinheiros.

Ana Paula Giorgi

“Na pista anterior, não conseguíamos mais absorver alunos diante da crescente demanda da seção. Agora podemos afirmar que temos um espaço que pode ser perfeitamente destinado ao aprendizado e ao mesmo tempo funcionar como um centro de treinamento para os skatistas que pretendem evoluir”, concluiu Ana Paula.

Para o coordenador de Skate, Jefferson Chagas, a reforma da pista elevará o nível técnico dos skatistas pinheirenses. “A ampliação do espaço vai melhorar a qualidade das aulas. Com os novos obstáculos, os professores poderão ensinar novas manobras aos alunos. A segurança também foi aprimorada, o que é fundamental para o bem-estar do associado”.

Rápida evolução – Em 2006, foi inaugurada a primeira pista de skate do Pinheiros, abrindo espaço para os praticantes de modalidades esportivas mais radicais. Os skatistas sempre contaram com o apoio de professores para o aprendizado de manobras e aprimoramento no desempenho.

O skate realiza três festivais internos por ano para testar as habilidades dos alunos, além de duas saídas anuais para prática em outras pistas. Em 2019 a seção, que atende alunos a partir dos 4 anos, contava com 200 alunos entre aulas coletivas, avulsas e personalizadas.

Serviço – A pista funcionará de segunda a sexta feira das 8h às 21h e aos sábados e domingos das 10h às 19h, sempre com monitores, atentos aos acessórios de segurança exigidos conforme a faixa etária. Em um primeiro momento, a frequência será de dez skatistas por hora.

A partir da inauguração, a pista será utilizada apenas no modo “horário livre”. As aulas estão previstas para recomeçar no segundo semestre de 2021. A empresa especializada no segmento, Pug Skateparks, com a participação de Murilo Peres, foi a responsável pela reforma da pista.