Com a força da base, Pinheiros projeta temporada 2022/23 de basquete

Proposta do clube é de repetir a fórmula bem-sucedida, que levou a equipe a alcançar todas as metas em 2021/22

Dentro do previsível, o Basquete Azul e Preto foi além de onde poderia chegar na temporada 2021/22. O planejamento elaborado em meados de 2021 era ousado: tetracampeonato da LDB, semifinal do Campeonato Paulista e quartas de final do NBB. O projeto foi tocado adiante à risca, o que leva comissão técnica e diretoria a repetirem a fórmula bem-sucedida para a próxima temporada, priorizando a base novamente.

O Pinheiros possui em seu DNA, a excelência na formação de atletas. O basquete foi exemplo autêntico desta missão adotada pelo clube junto ao esporte olímpico. Com a base do elenco sub-22, tetracampeão da LDB – Liga de Desenvolvimento do Basquete, e apenas três jogadores com idade acima dos 23 anos, a equipe do técnico David Pelosini enfrentou em muitos momentos, os principais times do País em condições de igualdade no NBB.

Técnico David Pelosini

“Independentemente do investimento, encontramos nosso propósito e repetiremos para 2022/23. O que era uma vontade antiga do clube foi realizado diante dos olhos de todos que acompanham o basquete. Como maior clube formador do País, tínhamos em mente até aonde poderíamos chegar, lançando tantos jovens ao mesmo tempo no profissional. Nosso principal objetivo será novamente a LDB”, pondera Pelosini.

A transição dos jogadores entre a base e a equipe adulta foi conduzida de forma equilibrada e eficiente. “Para que o plano fosse bem-sucedido, precisávamos em primeiro lugar, do apoio e da coragem incondicionais da diretoria. Em segundo lugar, da montagem enxuta e inteligente do time, incluindo-se alguns adultos renomados. E a terceira, porém, não menos importante, da entrega e do orgulho de todo o elenco para vestir a camisa do Pinheiros”, relata o treinador pinheirense.

LDB, Paulista e NBB – As estatísticas da jovem equipe de basquete na temporada, são expressivas, apesar do orçamento restrito diante dos rivais. Entre as metas atingidas, o Pinheiros foi campeão invicto após 15 jogos na LDB, com média de 105 pontos por jogo, a maior na história da competição nacional para atletas em formação.

No Paulista, disputado com o mesmo time da LDB, o aproveitamento foi de 50% em 16 jogos. “Surpreendemos no estadual adulto vencendo o rival Paulistano no playoff e perdendo apenas para o campeão paulista e das Américas, o São Paulo, na semifinal”, orgulha-se o técnico do Pinheiros.

“No NBB chegamos à honrosa oitava colocação após 37 jogos. Temos uma das equipes de menor orçamento, mas de grandes propósitos”, exalta Pelosini, reforçando que foram 68 jogos para que todas as metas fossem “gabaritadas” ao longo da temporada. Ainda pelas estatísticas da LNB, o Pinheiros manteve em quadra jogadores com idade abaixo de 22 anos em 50% do tempo de seus jogos.

Na busca pelo penta na LDB, é certo que Pelosini não contará mais com Gui Abreu, Dikembe e Danilo Sena. Os três estouraram a idade. Gabriel Campos, Buffat e Maicon seguem como sub-22. O elenco está em férias neste mês de maio e fará a pré-temporada em junho. Em julho começará a LDB  e em agosto, o Paulista. A mesma equipe disputará simultaneamente ambas as competições. De forma inédita, neste ano o Pinheiros será a sede da fase final da LDB.

Reconhecimento e gratidão – Empolgado com o desempenho do basquete na temporada, o diretor de Esportes Coletivos, Fabio Ferraro, expressou seu sentimento. “Estamos muito satisfeitos aonde chegamos com um time que tem a maioria dos jogadores criada na base. Nas quartas de final do NBB, pegamos Franca, líder da fase de classificação com apenas três derrotas e fizemos três jogos pau a pau com eles”, elogiou o diretor.

“Quero agradecer aos jogadores, aos torcedores que compareceram em grande número ao Poliesportivo desde a reta final da primeira fase e demonstraram que curtiram o basquete; ao Rodrigo Montoro, que desenvolve um trabalho excelente como diretor de Basquete, assim como ao Marcelo Escorel, diretor da base”.

Ferraro ainda foi além no reconhecimento aos envolvidos com o basquete. “Minha gratidão é extensiva aos treinadores, David Pelosini e comissão técnica, e à Thelma Tavernari, pelo trabalho no desenvolvimento da base. Foi maravilhoso ver o associado se familiarizando com o basquete e interagindo com os atletas”, enalteceu o entusiasta diretor pinheirense.

 

Fotos: Rafael Freitas / ECP


Acompanhe as notícias do basquete