Boletim Olímpico > Judô

LIE 01

Na Corrida pela vaga olímpica, fique por dentro da “luta” que os pinheirenses estão enfrentando desde o início de 2021 para chegar em Tóquio:

Correndo contra o tempo na expectativa de estarem aptos e definir qual será a seleção de judocas que representará o Brasil nos jogos de Tóquio, a Confederação Brasileira de Judô iniciou o ano olímpico antes mesmo de 2020 terminar. A equipe esteve reunida em Pindamonhangaba (SP), onde a seleção costuma se concentrar, para um período de dez dias de treinos (7 a 17 de dezembro). Ficaram concentrados não só atletas sênior, mas também sub-18 e sub-21, com a CBJ oferecendo desde treinos físicos e de tatame, até palestras e seminários a cerca de 60 judocas.

Na primeira semana de 2021, os trabalhos foram retomados com a seleção Sênior se concentrando novamente em Pindamonhangaba, com foco na preparação para as principais disputas do ano. De janeiro até julho, serão pelo menos 12 competições que contam pontos importantes para o ranking mundial e que contribuíram com a conquista da vaga olímpica. Como Clube com maior número de atletas na seleção brasileira, o Pinheiros iniciou o ano com pelo menos oito atletas entre as 36 primeiras posições do ranking mundial em suas respectivas categorias. Confira:

Masculino

Categoria Nome Ranking

60kg Eric Takabatake 10º

60kg Phelipe Pelim 32º

66kg Willian Lima 28º

81kg Eduardo Yudy Santos 18º

+100kg Rafael Silva 6º

Feminino

Categoria Nome Ranking

52kg Larissa Pimenta 8º

+78kg Maria Suelen Altheman 2º

+78kg Beatriz Souza 6º

JANEIRO 

 

Foto: Divulgação CBJ

– Concentração em Pindamonhangaba

Há 200 dias de Tóquio, os judocas se apresentam em Pindamonhangaba em 05 de janeiro visando a primeira competição do ano, o World Masters de Doha, no Catar. Reunir a equipe no interior de São Paulo foi uma das estratégias da CBJ, não só para dar continuidade aos treinos, mas também para minimizar os riscos de infecção dos atletas e facilitar a logística dos protocolos de segurança exigidos pela Federação Internacional de Judô. No total, a equipe contou com 18 atletas entre o masculino e o feminino, sendo oito do Pinheiros.

– World Masters de Doha

Realizado entre 11 e 12 de janeiro, o World Master foi uma das competições mais importantes do circuito mundial. Apenas a participação rendia aos judocas 200 pontos e é restrita aos 36 melhores do mundo em cada categoria, por isso é considerada uma das competições mais fortes, distribuindo até 1800 pontos ao campeão. Os 18 atletas concentrados em Pindamonhangaba foram os mesmos representantes do País no World Master. A peso pesado Beatriz Souza foi o destaque entre os pinheirenses e a brasileira com o melhor resultado na disputa, com 7º lugar. Bia caiu na repescagem, não conseguindo avançar para a disputa do bronze.

FEVEREIRO

 

Foto: Divulgação CBJT

– Grand Slam de Tel Aviv

Depois do World Master, a seleção retornou ao Brasil e novamente se apresentou em Pindamonhangaba para mais um período de 10 dias de treinos a partir de 25 de janeiro, antes do Grand Slam de Tel Aviv, em Israel, de 18 a 20 de fevereiro. Desta vez a equipe brasileira contou com 15 atletas, sendo quatro pinheirenses: Ketelyn Nascimento (57kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Phelipe Pelim (60kg) e Willian Lima (66kg). Mais uma vez o resultado veio no pesado, desta vez com Maria Suelen, que conquistou o bronze, única medalhado Brasil na competição.

MARÇO

 

– Grand Slam de Tashkent

Menos de 10 dias após disputar o primeiro Grand Slam do ano, a seleção viajou para o Uzbequistão para competir em outro Grand Slam em Tashkent. Dezesseis 16 judocas representaram o Brasil, com nove atletas do Pinheiros: Gabriela Chibana (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Ketelyn Nascimento (57kg), Ellen Santana (70kg), Beatriz Souza (+78kg), Eric Takabatake (60kg), Marcelo Contini (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg) e Rafael Silva, o Baby (+100kg).

A atuação brasileira foi marcada pelas mulheres, sendo duas pinheirenses. Larissa Pimenta bateu na trave na disputa pelo bronze, ficando em 5º lugar. Mais uma vez a categoria pesado levou o Brasil ao pódio com Beatriz Souza sagrando-se vice-campeã, superada apenas na última luta diante da campeã mundial Akira Sone, do Japão.

– Treinamentos de Campo Internacionais

Seguindo na corrida olímpica, a seleção de judô realizou um período de treinos em territórios internacionais, logo após o Grand Slam de Tashket e já visando o de Tbilisi, na Geórgia. A equipe feminina ficou na cidade de Golem, na Albânia, em um treinamento de campo de dez dias, de 12 a 23 de março, com as seleções do Kosovo, Itália, Turquia, Eslovênia, Polônia, Israel e Tunísia.

Foi o primeiro intercâmbio internacional da seleção, desde a paralisação do calendário no ano passado por conta da pandemia. Já a equipe masculina participou do treinamento de campo internacional promovido pela Federação da Geórgia em Tbilisi, que contou com judocas de diversos países europeus e asiáticos como, Holanda, Geórgia, Azerbaijão, Mongólia, França e Bélgica. Oito pinheirenses, entre o masculino e o feminino, fizeram parte dos treinamentos em solo asiático.

– Grand Slam de Tbilisi

Reunindo mais de 500 atletas na capital georgiana, o Grand Slam de Tbilisi foi o terceiro do ano do Circuito Mundial da IJF. Nesta etapa, de 26 a 28 de março, o Brasil contou com 15 representantes. Por parte do Clube competiram: Gabriela Chibana (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Ketelyn Nascimento (57kg), Ellen Santana (70kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Beatriz Souza (+78kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg).

Nesta competição mais uma vez os pesados do Pinheiros brilharam, conquistando três medalhas para o País. No masculino Baby ficou com a prata, parando apenas na final diante do georgiano Gela Zaalishvili. No feminino tivemos uma dobradinha de bronzes com Maria Suelen e Beatriz. Apesar de não conquistarem medalha, Larissa e Ketelyn também tiveram bons desempenhos, com 5º e 7º lugares respectivamente.

Com os resultados, incluindo-se o ouro de Maria Portela (Sogipa-RS) no primeiro dia do campeonato, o Brasil ficou em sexto lugar no quadro geral de medalhas.

ABRIL

 

– Grand Slam de Antalya

Depois de Tibilisi, a seleção brasileira seguiu diretamente para o Grand Slam de Antalya, na Turquia, de 1º a 3 de abril. Além dos atletas que estavam na competição anterior, juntaram-se ao grupo os pinheirenses Eric Takabatake (60kg) e Willian Lima (66kg) e outros dois atletas de outros clubes. A competição valia mil pontos no ranking para os Jogos de Tóquio. O melhor desempenho foi do pelo peso Ligeiro Eric Takabatake, em 7º lugar.

– Campeonato Pan-Americano Sênior de Guadalajara

Em 15 e 16 de abril a seleção disputou o Campeonato Pan-Americano Sênior em Guadalajara, no México. O evento continental é um dos mais importantes no processo de classificação para os Jogos Olímpicos, distribuindo até 700 pontos para os campeões. O Brasil foi representado por 17 atletas em busca de pontos decisivos para Tóquio.

Por conta da paralisação das competições, em 2020, o Pan foi realizado em novembro. Com isso, tanto a edição de 2020, quanto a de 2021 valerão para o ranking olímpico. Porém, será computado apenas o melhor resultado. Dessa forma, a CBJ decidiu não levar neste ano os campeões de 2020, entre eles, Eric Takabatake e Maria Suelen, uma vez que alcançaram a pontuação máxima no ano passado. O Brasil subiu ao pódio 14 vezes, com sete ouros, quatro pratas e três bronzes, o rendeu ao País o 1º lugar geral. Confira os resultados dos pinheirenses:

Larissa Pimenta (52kg) – Ouro

Willian Lima (66kg) – Ouro

Ellen Santana (70kg) – Ouro

Beatriz Souza (+78kg) – Ouro

Rafael Silva Baby (+100kg) – Ouro

Gabriela Chibana (48kg) – Prata

Ketelyn Nascimento (57kg) – Prata

– Open de Guadalajara

Ainda no México e embalados pelo ótimo desempenho no Campeonato Pan-Americano, sete judocas brasileiros fizeram mais uma competição no dia 17 antes de retornarem para casa. O Brasil voltou a brilhar com todos os seus atletas. Foram três ouros e uma prata na competição que deu até 100 pontos no ranking mundial. Os resultados garantiram novamente o primeiro lugar geral ao País no torneio que contou com 75 atletas, de 16 nações.

Confira os resultados dos pinheirenses:

Ketelyn Nascimento (57kg) – Ouro

Willian Lima (66kg) – Ouro

Ellen Santana (70kg) – Ouro

Gabriela Chibana (48kg) – Prata

 


LIE 01