“Não adianta fazer uma vez em uma semana e não fazer na outra. Tem de ter regularidade .”

ghorayebNabil Ghorayeb, um dos cardiologistas mais conceituados do Brasil, especializado em esporte, presidente do Departamento de Exercícios da Sociedade Brasileira de Cardiologia e professor de Cardiologia e Medicina do Esporte, é o primeiro entrevistado da Seção. Aproveitamos todo seu conhecimento na área para tirar dúvidas quanto aos cuidados que devem ter os praticantes da corrida e caminhada e saber mais sobre os benefícios.

Quais benefícios a caminhada/ corrida traz ao coração?
Tanto faz, caminhada ou corrida. O que se sabe hoje, no mundo inteiro, é que basta fazer atividade física regularmente: no mínimo três vezes por semana e, no máximo, cinco vezes. Não é todo dia. E fazendo uma hora por vez, no total, os benefícios começam a surgir para a saúde, depois de mais ou menos 12 semanas. Se parar, por qualquer motivo e por mais de 15 dias, perde todos os benefícios.

Qual a diferença entre corrida e caminhada?
A diferença é que uma chega antes: o benefício, na corrida, é que chega mais rápido. Só que tem um problema: apesar de todas as pesquisas do mundo indicarem que chega mais rápido, se você fizer o exercício mais aceleradamente, próximo da sua frequência cardíaca máxima (220 menos a idade), isso aumenta, de maneira exponencial, o risco de lesões ortopédicas e até cardíacas, se for feito com muito exagero. Então, isso tudo mostra o seguinte: que você tem de fazer atividade física de uma maneira equilibrada, de intensidade moderada e regularmente. Não adianta fazer uma vez em uma semana e não fazer na outra. Tem de ter regularidade, para poder ter os benefícios.

É preciso fazer exame cardiológico antes de começar a se exercitar?
Todo o indivíduo que vai fazer uma atividade física mais intensa do que uma caminhada e tem mais de 35 anos, convém fazer, obrigatoriamente, uma avaliação chamada especializada, que inclui um teste ergométrico. Esse teste tem de ser feito, obrigatoriamente, por um médico. Isso é Lei Federal.

Para uma pessoa que faz caminhada regularmente e quer começar a correr, o que é preciso?
Veja só. Todo mundo, mesmo aquele que só vai caminhar no Clube, tem de saber como está a pressão, se tem palpitações ou sopro no coração. Então, sempre é conveniente que ele tenha essas informações. O mínimo de exames que a gente sugere é uma consulta clínica e um eletrocardiograma. Feitos esses dois exames, pedimos alguns de sangue. Mas, para o indivíduo que tem mais de 45 anos, temos de acrescentar o teste ergométrico, obrigatoriamente, ou para quem vai fazer uma atividade física mais intensa. É necessário estar avaliado de uma maneira bastante completa. Se a pessoa vai mudar
de modalidade, é importante estar avaliado para essa nova modalidade. A pessoa tem de lembrar que o exame médico não é uma formalidade para atrapalhar a vida dela. É a avaliação de como está o seu organismo para poder fazer uma atividade física sem riscos.