Pinheiros recebe Troféu Eficiência

Arthur Nory foi o campeão na barra fixa e Francisco Barreto Jr. no cavalo com alça, além disso, o Pinheiros recebeu o Troféu Eficiência (no masculino), que levou em consideração o desempenho de todas as categorias do Clube no último ano.

Na última semana, entre os dias 5 e 9 de junho, a Arena Carioca 3 – no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, foi palco da edição 2019 do Campeonato Brasileiro CAIXA de Especialistas de Ginástica Artística. Reunindo atletas de todo o país, desde nomes já consagrados na modalidade os jovens talentos da nova geração, o evento abriu o calendário de competições deste ano para a ginástica artística pinheirense.

Para alguns dos atletas do Clube, que estão inseridos na seleção brasileira, os trabalhos já haviam começado desde o início do ano com a participação em competições e campings realizados com o Time Brasil. Mas para o Pinheiros, foi oficialmente o primeiro campeonato e serviu para que a comissão técnica avaliasse o desempenho da equipe e vesse os ajustes necessários.

“Foi o primeiro campeonato do ano, de nível nacional e serviu como uma avaliação. Foi uma prévia do que vamos ter no Brasileiro por equipe, que é em agosto na Praia Grande (SP). Então serve para duas coisas: ver o que está bom e o que precisa melhorar e fazer a lição de casa”, avalia o técnico Hilton Dichelli Jr., o Batata.

Outro membro da comissão técnica pinheirense, Cristiano Albino também dá sua opinião. “ Tecnicamente nós esperávamos resultados um pouco melhores. Tiveram coisas boas e coisas ruins e agora vamos fazer um balanço, principalmente dos coisas ruins, porque é nisso que queremos trabalhar para não acontecer mais. Nós queremos trabalhar em cima disso principalmente para o Brasileiro por equipes”.

Os resultados do Clube ficaram por conta dos ginastas Arthur Nory, na barra fixa e Franscico Barreto Jr., no cavalo com alça, ambos sendo campeões dos respectivos aparelhos. Além dos dois, apesar de não medalharem, outros atletas do Pinheiros chegaram as finais: Guilherme Oliveira na final do cavalo com alça, Péricles da Silva nas finais do cavalo e da barra fixa e Ângelo Assumpção nas de solo, argola e salto (mas acabou não fazendo a final de argolas).

Entre os pontos positivos os técnicos destacam a série de barra fixa, realizada por Arthur Nory, que lhe rendeu o primeiro lugar. Além disso, o fato de ter Ângelo retornando as competições e uma boa série de cavalo realizada pelo Péricles, também foram vistas com bons olhos.

“O Nory estava trabalhando uma série bem forte de barra, já pensando inclusive em Olímpiada, com chances de ir buscar uma final e ir atrás de medalha. E ele acertou, isso já foi um passo. O objetivo que tínhamos inicialmente era ir neste brasileiro e fazer uma boa série de barra, por mais que nos outros aparelhos ele possa não ter ido tão bem, o principal objetivo ele acertou e acabou ganhando. Tivemos também o Ângelo que está voltando para o cenário, fazendo os seis aparelhos, depois de dois anos seguidos de cirurgias. E o Péricles fez uma boa prova de cavalo, mas infelizmente teve uma falha bem no finalzinho, porque se não poderia ter ganho medalha também”, reforça o técnico Cristiano Albino.

Sendo a única representante feminina do Pinheiros, Isabel Barbosa, que tem apenas 16 anos, apesar de não ter subido no pódio, também fez um bom Campeonato. A ginasta disputou três finais, ficando com o quarto lugar de salto e solo, além de ter sido a sétima colocada no individual geral.

“Ela competiu super bem e de igual para igual com as meninas da seleção brasileira principal. Para a gente que estava olhando, é possível perceber que ela esta evoluído e competindo bem, principalmente se levarmos em consideração o nível do alto rendimento feminino, e grau de cobrança que ele exige”, Batata elogia.

“Acho que o Chico acabou tendo algumas falhas as mais e acabou ficando de fora de mais finais do que ele tinha condições. Tiveram alguns fatores de dores, cansaço, que atrapalharam um pouco o desempenho dele, mas até em cima disso nós vamos reavaliar todo o processo, pensando nos próximos eventos que ele e outros atletas tem não só com o Clube, mas com a seleção, para buscar melhorar a performance deles”, completa Cris.