João Pedro Lazzarini escritor prodígio

O pequeno pinheirense é um leitor ávido e escritor prodígio.
Aos 10 anos, lançou, em maio, o livro Aventura Edição Diamante, um entrelaçado de histórias que mistura personagens de games e séries com outras do imaginário infantil. João Pedro já leu mais de 300 livros, de onde busca inspiração para as suas próprias histórias. Séries e games também aguçam sua criatividade. No mês em que se comemora o Dia das Crianças, o associado da quarta geração pinheirense da família Lazzarini conversou com a Revista sobre o processo de encantamento com a escrita, os hábitos de leitura e seu próximo livro.

Como você decidiu escrever o livro Aventura Edição Diamante?
Escrevi durante as minhas férias, todos os dias, mais ou menos duas horas por dia. Assim foi mais fácil e consegui terminar em três meses. O livro é uma aventura imaginária sobre eu e os meus amigos. Nós encontramos vários bichos e lutamos contra eles.

Por que você escolheu escrever aventura?
Eu gosto bastante de jogos e o tipo que prefiro é o de aventura. Então, fiz isso como um título, comecei a imaginar a história e fui escrevendo
o que pensava. Tenho o jogo do Minecraft, leio livros, assisto a Gravity Falls. Aí começo a pensar e juntar tudo o que vejo. A história se passa em Gravity Falls – uma cidade onde várias coisas estranhas acontecem – e tem como personagens os meus amigos do colégio, que também são fãs desses jogos. Nós conversamos bastante e trocamos ideias. Eles são legais, nós conversamos todos os dias e brincamos no recreio. Jogo Pebolim com eles. Como somos muito próximos, coloquei eles no Aventura Edição Diamante. Eles já leram o livro e acharam bem interessante e criativo.

AVENTURA EDIÇÃO DIAMANTE, LIVRO PUBLICADO POR JOÃO PEDRO LAZZARINI
AVENTURA EDIÇÃO
DIAMANTE, LIVRO
PUBLICADO POR JOÃO
PEDRO LAZZARINI

Qual parte do livro você gostou mais?
Acho que a parte mais legal é aquela em que encontramos uma pedra preciosa chamada energia energética. Se conseguir obter esse cristal,
você pode realizar seis desejos. Já que somos em seis amigos, cada um poderia realizar um desejo. Cada um pediu um item com poderes, como espadas e escudos.

O que você gosta de ler?
Gosto de ler vários livros, porque me dão várias inspirações e são criativos que nem o meu. Por exemplo, tem um que li na escola chamado Frritt Flacc, do Júlio Verne, que é todo escuro e bem criativo. Então, comecei a pensar e isso me deu várias ideias para o meu livro. Tem uma bruxa no meu livro que é casada com um mago. Os dois estão juntos e fazem vários feitiços. Aí já que eles estão juntos, as partes do corpo deles se ajudam umas às outras, fazendo com que eles fiquem mais poderosos.

Quais são seus livros favoritos?
Eu costumo ler em inglês, porque morei durante um ano nos Estados Unidos. Um que li e gostei se chama Wonder, do R. J. Palacio, que inspirou o filme Extraordinário (Stephen Chbosky, 2017). Tenho também todos os livros do Percy Jackson. São cinco livros. Eu li o terceiro e comecei a ler o quarto, mas ainda não terminei. Assisto a séries como D. P. A. – Detetives do Prédio Azul e Esquadrão Bizarro. Às vezes me inspiro em séries também para escrever meus livros.

 

 

Como surgiu a sua paixão pela leitura?
Eu não me lembro bem. Minha mãe sempre me incentivava a ler bastante. Desde pequenininho ela lia para mim antes de dormir, esses livrinhos pequenos. Ela acabava lendo mais de um até. Aí comecei a ter idade para ler sozinho e agora sempre vamos às livrarias, passamos um tempo, escolhemos as leituras. Levamos vários livros para casa e vamos lendo.

Você pretende seguir carreira como escritor?
Sim. Pretendo. Já estou escrevendo o próximo livro.

Quais são seus hábitos de leitura?
Normalmente leio à noite, antes de dormir. Quanto mais rápido eu termino os livros, mais rápido posso ir para os outros. E ler os outros e ter ainda mais ideias para os próximos livros. A leitura é rotina. Agora estou começando a ler livros mais longos, de páginas com três números. Estou tentando ficar em um livro a cada dois ou três meses. Mas antes lia seis ou sete por mês.

Qual retorno do público você já teve sobre o Aventura Edição Diamante?
Os meus amigos ficaram meio surpresos com a publicação, porque eu não tinha avisado eles antes.
Eles gostaram bastante. Meus tios também. A minha avó. E na escola também foi bem legal, fiquei mais famoso. Fui a um programa de rádio. Também fui em um programa de internet, o BCC International Television. E fiz uma entrevista na Bienal para um canal Geek. Fiz uns vídeos para postar na minha página no Facebook. No dia do lançamento, autografei os livros, tinha várias pessoas da minha escola, parentes e outras pessoas. Eles tiraram foto comigo e pediram autógrafos. Tinha até fila.

“Gosto de ler
vários livros,
porque me dão
várias inspirações
e são criativos
que nem o meu”

Você faz Natação, Judô, Xadrez, piano, inglês. Como consegue ter tempo para escrever?
Escrevi nas férias para as outras atividades não interferirem na minha escrita. Tenho todo o meu horário para fazer isso. Por exemplo, segunda e quarta, tenho Judô. Quarta de manhã faço Natação aqui no Clube. Tenho piano e inglês particular. Estou começando a fazer aula de programação de computador.

Você foi aluno do Jardim de Infância Tia Lucy e pratica esportes. Qual é a sua relação com o Clube?
Eu gosto de vir ao Clube para comer, o meu restaurante preferido é a lanchonete do Boliche. Às vezes convido meus amigos para virem jogar comigo. Fiz o Programa de Férias aqui. Antes fazia Tênis aqui também. Sempre estamos no Parquinho, costumamos vir na Festa Junina e no cinema.

Livros para os pinheirenses lerem

Frritt Flacc, Júlio Verne
Wonder, R. J. Palacio
Mitologia Grega
Os Três Ratos Cegos, Agatha Christie
Percy Jackson e os Olimpianos, de Rick Riordan

Por Pedro Lazzarini