Pinheiros fecha Forja de Campeões em noite de gala para o boxe

Os representantes do Pinheiros, Gustavo Carvalho (64 kg) e Denilson Mejía (56 kg), encerraram a Forja de Campeões 2019 em terceiro lugar em suas categorias. A principal atração da noite foi o campeão mundial de boxe, Éder Jofre, que acompanhou os combates finais no salão de festas do ECP, com dez lutas masculinas e dez femininas, a novidade deste ano no mais tradicional torneio para iniciantes do País, realizado pela Federação Paulista de Boxe desde 1941.

“Eu participei da Forja e a juventude de hoje deveria se dedicar mais às lutas, como esporte. O treino de boxe é ótimo para formar o atleta”, afirmou Éder Jofre, assediado por centenas de fãs em busca de uma foto. Éder recebeu toda a atenção dos organizadores, inclusive do técnico do Pinheiros, Messias Gomes. “O boxe é uma escola. Antes do resultado, tem de educar, disciplinar, formar o cidadão. A Forja tem o objetivo de preparar o pugilista para os próximos campeonatos, com equilíbrio e respeito ao adversário”, definiu Messias.

Carvalho teve uma derrota muito contestada pelo público e pelos especialistas na semifinal. “Eu estaria muito feliz com o terceiro lugar se fosse uma colocação justa. Meu esforço era para estar na final e eu estaria se os jurados não tivessem se equivocado na contagem de pontos”, argumentou o representante do Pinheiros.

Mejia alcançou a mesma posição, satisfeito com a inédita experiência. “Eu queria seguir mais para frente, mas sei que fiz o melhor possível. Fica o aprendizado e a satisfação de ter representado o Pinheiros. Eu me senti em casa”, declarou o medalha de bronze da categoria 56 quilos.