fbpx

Especial 120 anos: Remo

A seção náutica do Germania começou a funcionar na velha Ponte Grande, no Rio Tietê. Nesse local foi construído um barracão para os barcos a remo e rústicos de pesca. Quando o clube comprou o terreno às margens do rio Pinheiros, houve uma grande excursão náutica, com barcos descendo o Rio Tietê e subindo o Rio Pinheiros.

A primeira obra do novo endereço foi motivada pelo remo: a casa de barcos inaugurada em 1922. Os barcos de corrida eram fabricados no próprio Clube. Em 1936, O Germania se uniu ao Esperia, Tietê, Piracicaba, Syrio e Carioba para criar a Federação Paulista de Remo.

Nos anos de 1940 a retificação do Rio Pinheiros levou a seção a ser encerrada até sua reabertura mais de meio século depois em 2004 com a instalação de um barracão às margens da raia Olímpica da USP. As primeiras participações Olímpicas acontecem nas paraolimpíadas de 2012 com Claudia Santos e Jairo Natanael Klug. Em 2016, contamos com a participação de Vanessa Cozzi no Remo Olímpico, do técnico Alexandre Nunes Martins e de Claudia Santos no para-remo.