fbpx

Campeão brasileiro de squash representa o Pinheiros na Inglaterra

Diego Gobbi viaja para Londres na próxima semana para enfrentar os melhores atletas europeus da modalidade; a campeã brasileira Tatiana Borges também tem objetivos internacionais 

Recém-chegado ao Esporte Clube Pinheiros, Diego Gobbi, de 23 anos, seguirá na próxima segunda-feira (21) para Londres, onde irá treinar e jogar com os melhores atletas da Europa. Será a quarta pré-temporada do atual campeão brasileiro na Inglaterra. Gobbi ficará instalado na Dolphins, academia de Londres dedicada ao squash, e jogará o Circuito de Ligas Interclubes, buscando colocação entre os 100 melhores da PSA – Professional Squash Association.

“O objetivo é adquirir experiência e aprimorar a técnica. Há um número grande de torneios no país e os jogadores possuem nível elevado. Será uma honra representar o Pinheiros e mais uma vez o Brasil”, afirma Gobbi, que antes de conquistar o título nacional adulto em novembro de 2018 no próprio Pinheiros, foi campeão brasileiro e sul-americano juvenil. O atleta ocupa a posição de número dois do País no ranking do NSB – Novo Squash Brasil, atrás do catarinense Pedro Mometto.  

Antes da chegada de Gobbi, em dezembro de 2018, o Pinheiros já contava com a atual campeã brasileira, Tatiana Borges, associada ao clube. Para conquistar o título no Pinheiros, Tatiana superou quase dois anos de afastamento das quadras. Primeiro pela gestação do segundo filho, Lucas, de seis meses, depois, pela ruptura dos ligamentos do tornozelo.

“Ganhei na raça. O Lucas estava com apenas três meses, mas são situações que estou acostumada a enfrentar. Quando venci meu terceiro brasileiro, em 2017, eu estava grávida do Lucas e não sabia. Agora quero iniciar o ano com uma sequência forte de treinos no Pinheiros”, projeta a tetracampeã Tatiana. A atleta, também mãe de Arthur, de 2 anos, tem como técnico o marido, Heberardi Alves, o Carioca, e sua próxima meta é o Campeonato Sul-Americano na primeira semana de abril, em Brasília (DF).

O futuro é hoje – Além dos dois campeões brasileiros adultos, o Pinheiros conta hoje com o promissor Gustavo Santos, de 17 anos, campeão nacional juvenil em 2017. O atleta chamou a atenção do diretor de Squash, Walter Karl, em um torneio disputado no Pinheiros em 2016 e começou a receber apoio do clube.

“Eu era pegador de bolas e comecei a jogar tênis. Depois passei para o Squash e gostei mais. O Pinheiros é um grande incentivo para mim. Contar com o apoio de um clube movido pelo esporte olímpico é muito importante”, reconhece Santos, terceiro no ranking brasileiro juvenil, em plena preparação para disputar o Circuito Sul-Americano Juvenil no final de fevereiro em Cochabamba, na Bolívia. 

Empenhado em difundir o squash, Karl tem capitalizado a presença dos três campeões em favor da evolução da modalidade no Pinheiros. “Hoje, possuímos três atletas que são referências no squash nacional. Aproveitamos a oportunidade e criamos uma escolinha para iniciantes de 7 a 14 anos, gratuita para os associados, envolvendo os três jogadores”, relata Karl, também dirigente da Confederação Brasileira. “Retomamos o squash no País há três anos. Fomos superados por Colômbia, Peru e Argentina, mas em breve recuperaremos a hegemonia no continente”, assegura Karl, com otimismo.

Fotos: Divulgação / ECP  

 1 – Trio pinheirense: Diego, Tatiana e Gustavo (acima)   

2 – Os atuais campeões brasileiros: Diego e Tatiana (esq.) 

3 – Tatiana na quadra do Pinheiros (dir.)