GP Brasil Caixa de Atletismo

A cidade de Bragança Paulista (SP) recebeu no último domingo (28), atletas de vários países, incluindo grandes destaques brasileiros da modalidade, para o GP Brasil Caixa de Atletismo. Ainda com o foco na preparação e conquista de índices para as grandes competições do ano, muito atletas se destacaram e ratificaram as marcas necessários para participarem dos Jogos Pan-americanos de Lima e o Mundial de Doha.

Um dos grandes destaques da competição, foi Alison Brendom Alves dos Santos. O barreirista do Pinheiros de apenas 18 anos, mesmo tendo como foco as competições de sua categoria (Sub-20), conseguiu marca tão expressiva nos 400m com barreiras, que se qualificou também para o Pan e o Mundial Sênior. Ele não só foi o campeão da prova, com o tempo de 48s84, como também quebrou o recorde Sul-americano Sub-20 e assumiu a liderança do Ranking Mundial da categoria, o quarto lugar no Ranking Adulto da IAAF de 2019 e o sétimo melhor tempo na história na América do Sul.

“Não esperava conseguir essa marca agora de jeito nenhum. Estou bem treinado, mas a projeção era de correr abaixo de 49.00 mais para a frente”, comentou o atleta, que ratificou índices para o Pan-Americano de Lima e para o Campeonato Pan-Americano Juvenil de San José e atingiu a marca mínima para o Mundial de Doha.

“Faço questão de correr as três competições e mais as que aparecerem. Estou muito feliz com meus resultados neste início de temporada”, completa o atleta, que havia corrido 49.48, no dia 19 de abril, em Azusa, nos Estados Unidos, onde participou de um Camping de Treinamento e Competição.

O Retorno em Grandes Estilo

Quem também teve motivos para comemorar neste final de semana, foi o paratleta Petrúcio Ferreira. Competindo o GP Brasil na classe T47, ele quase fez história se tornando o mais rápido em sua modalidade com o tempo de 10s37 na prova dos 100m, mas a marca não foi validada como recorde mundial devido o vento a favor estar acima dos 2.0 (2.3). De qualquer forma Petrúcio ficou feliz por ter feito a sua melhor marca até agora e por estar retornando bem as pistas, depois de ficar afastado por três meses, após ter sofrido um acidente no início deste ano.

“Foi uma boa marca, se o vento tivesse ajudado e estivesse um pouquinho mais baixo, então seria uma marca histórica para mim. Eu quis mostrar para mim mesmo que eu estou de volta nas pistas, devido ao susto que eu passei no início do ano, consegui virar essa página e chegar nessas competições forte. Ainda não estou 100%, estou 75%, voltei todo o início do treinamento para chegar nessas competições. E eu já cheguei em um bom nível”.

O paratleta do Pinheiros ainda ficou feliz com um outro detalhe, o de ter sido o vencedor da prova dos 100m paraolímpico, dentro de um evento olímpico da CBAt, pela primeira vez. “Isso é muito legal e importante para nós atletas paralímpicos. Atraves dessa inclusão do esporte paralímpico com os olímpicos, conseguimos mostrar que somos atletas de alto rendimento também. Porque algumas pessoas acham: ‘Ah, é atleta paralímpico. É uma coisa mais fácil’. Não, é tudo alto rendimento”, completa Petrúcio.

Ratificando Índices

Outros pinheireses atingiram ou ratificaram índices neste GP Brasil Caixa de Atletismo. Foi o caso de Gabriel Constantino nos 200m rasos, que já estava qualificado para os 110m com barreira, sua principal prova. Ele completou a prova em segundo lugar, com 20.21 (0.9), ficando atrás do colombiano Bernardo Balones, com 20.08. O terceiro colocado, também do Clube, foi Aldemir Gomes Junior, com 20.38, que ratificou a qualificação para Doha.

No lançamento do disco Andressa Morais, que no ano passado foi a campeã, ficou na segunda colocação, com 64.86, ratificando sua qualificação para o Pan e o Mundial. E no salto com vara o campeão foi Augusto Dutra com 5,75 m, melhor resultado da temporada, repetindo índice do Pan e do Mundial. Na mesma prova o campeão olímpico Thiago Braz da Silva terminou na quarta posição, com 5,45 m. No arremesso do peso, o campeão da Copa Continental Darlan Romani foi o vice-campeão, com 21,69 m, ficando atrás apenas do nigeriano Chukwuebuka Enekwechi, campeão com 21,77 m.

Confira as conquistas do Pinheiros no GP Brasil de Atletismo 2019

Salto com Vara Masculino
Augusto Dutra (5.75) – Campeão

110 m com barreiras
Gabriel Constantino (13.24) – Campeão

Arremesso do Peso Masculino
Darlan Romani (21.69) – 2º Lugar

Lançamento do Disco Feminino
2º Andressa Morais (64.86) – 2º Lugar

400 m com barreiras Masculino
Alison dos Santos (48.84) – Campeão e Recorde Sul-americano Sub-20

200 m Masculino
2º Gabriel Constantino (20.21) – 2º Lugar
3º Aldemir Junior (20.38) – 3º Lugar

100 m classe T47 – Masculino
Petrúcio Ferreira (10.37) – Campeão