Após seletiva, Pinheiros garante duas atletas no Sul-americano juvenil

Depois de dois dias de seletivas (15 e 16) realizadas no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro, foi definida a seleção brasileira juvenil que irá disputar o campeonato sul-americano da categoria. Entre os doze atletas classificados, duas pinheirenses garantiram vaga para representar o país na competição, que será realizada em abril em Santiago, no Chile: Débora Ciocler (grupo C) e Luiza Dunker Lopes (grupo B).

Luiza avalia sua participação e comemora o resultado positivo que teve em sua primeira seletiva.

“No começo eu estava um pouco nervosa, por ter sido minha primeira seletiva. A primeira prova foi de plataforma e eu achei que poderia ter ido melhor, não gostei muito do jeito que competi, mas consegui ficar em terceiro lugar. Depois foi a de um metro, já não estava mais tão nervosa e gostei mais da prova. Para finalizar eu tinha que superar uma outra atleta nos três metros, então me concentrei em fazer aquilo que estou acostumada a fazer nos treinos e acabei conseguindo a vaga”, conta a saltadora.

Luiza treina há cerca de cinco anos, tendo começado na categoria “D” e agora em seu último ano de categoria “B”, espera ter uma boa participação com a seleção de base, antes de passar pela “A” e ir para o Adulto.  “Agora estou bem confiante, quero treinar bastante para quem sabe conseguir um pódio. É ótimo ter começado o ano assim, já pegando uma seleção, dá até mais energia”, ela completa.

Já para Débora Ciocler esta será a segunda vez que irá representar a seleção brasileira e ela espera poder aproveitar a primeira experiência que teve no campeonato pan-americano e ter um desempenho ainda melhor desta vez no sul-americano.

“Eu estava muito animada na seletiva, mas ao mesmo tempo um pouco nervosa, pois estava todo mundo muito igual, bem forte. Teve saltos que eu poderia ter feito melhor, mas eu gostei bastante do resultado. Comecei com um metro, depois a plataforma e terminei com três metros e o bom foi que eu gosto muito desta sequência”, avaliou a jovem.

Sobre representar o Brasil numa competição internacional pela segunda vez ela complementa:

“Com a primeira eu acho que me ajudou bastante a ver como está o nível lá fora, então sei o quanto posso me esforçar a mais. Tanto que eu mudei muito a minha forma de treinar e técnica de fazer os saltos, depois desta primeira convocação e eu acho que tudo isso vai ajudar agora na segunda. A minha expectativa é melhorar meus resultados”.